Neste 4 de Julho, no dia da Independência dos Estados Unidos, que tal desfrutar um bom vinho californiano Robert Mondavi?

4 minutos para ler

Dia 4 de julho é um dos feriados mais importantes para a cultura norte-americana, pois nesta data é comemorada a independência dos Estados Unidos. É o dia que marca a separação das colônias inglesas que deu origem a uma das principais potências econômicas do mundo.

Um pouco sobre a história….

No dia 4 de julho de 1776, foi assinada a Declaração da Independência dos Estados Unidos, redigida por Thomas Jefferson. Até então, os EUA eram uma colônia da Grã- Bretanha, mas já estavam em guerra há mais de um ano devido aos altos impostos cobrados pela Inglaterra de seus colonizadores.

Mesmo depois da publicação da declaração, americanos e britânicos continuaram em guerra. Somente em outubro de 1777, venceram a Batalha de Saratoga. Esse acontecimento acabou convencendo a França a entrar na briga, do lado dos americanos. Logo depois, os espanhóis também entraram no conflito apoiando os franceses e os americanos.

A guerra só terminou em 1781, na Batalha de Yorktown. Dois anos depois, foi assinado o Tratado de Paris, que formalizou o fim do conflito com o reconhecimento da soberania dos Estados Unidos.

Como é um feriado muito especial, durante todo o dia acontecem grandes eventos comemorativos por todo o país, como desfiles, shows, competições esportivas, fogos de artificio e exposição das bandeiras do país na porta das casas.

Por ser verão no hemisfério norte, os festejos entre famílias e amigos acontecem ao ar livre. Em sua maioria, o prato escolhido para a refeição é um churrasco típico americano ou um piquenique em um parque durante a tarde.

O Feriado de 4 de julho é o terceiro mais importante do país. Os americanos também comemoram muito o Natal e o Thanksgiving Day (Dia de Ação de Graças).

A influência cultural dos Estados Unidos no Brasil

Pela influência dos Estados Unidos, a televisão chega ao Brasil e apresenta aos brasileiros um novo modo de vida, o estilo de vida americano. As relações comerciais brasileiras com os Estados Unidos se intensificam, tornando os EUA um dos principais parceiros comerciais do Brasil, modificando a conduta brasileira que até então era de maior proximidade comercial com a Europa. A partir dos anos de 1970, o Dólar se impõe como moeda hegemônica para as trocas comerciais no mundo, afetando desse modo a economia brasileira nas décadas seguintes.

Além destas influências, os Estados Unidos também trouxeram para nós e para o mundo, os maravilhosos vinhos californianos, hoje muito apreciados e premiados internacionalmente.

Os Estados Unidos ocupam a quarta posição no ranking dos países que mais produzem vinho no mundo, ficando atrás apenas da França, Itália e Espanha.

Os vinhos da Califórnia figuram em um lugar de destaque entre os grandes rótulos do Novo Mundo!

Por conta de sua extensão, o estado da Califórnia apresenta uma grande variedade de climas e terroir que origina diferentes tipos de vinhos (brancos, rosés, tintos, entre outros). Hoje, existem mais de mil e duzentas vinícolas que são responsáveis por 90% de toda a produção dos Estados Unidos.

Aqui na TodoVino, você tem a oportunidade de degustar excelentes e premiados exemplares californianos como a linha Robert Mondavi Winery, que tem como objetivo exibir os melhores vinhos do Napa Valley. São vinhos bastante concentrados, encorpados, elegantes e complexos.

A linha “Woodbridge” é composta por vinhos fáceis de beber, frutados e acessíveis. Perfeitos para o dia-dia.

A linha Robert Mondavi Private Selection mostra as melhores uvas provenientes das melhores sub-regiões produtoras da Costa Central (Califórnia).

Adorou e quer garantir os seus? Clique aqui!

Para conhecer mais a história da Robert Mondavi Winery clica aqui!

Acompanhe o nosso blog e não perca as novidades, tendências e dicas.

Posts relacionados

Deixe um comentário