Conheça Robert Mondavi, um ícone do mundo do vinho

4 minutos para ler

Robert Mondavi (1913-2008) é um verdadeiro ícone do mundo do vinho, reconhecido em todas as partes do mundo por sua dedicação, paixão, ambição e empenho para transformar a indústria do vinho da Califórnia, desde 1943, quando chegou à região. Saiba mais sobre esta marca aqui no blog da TodoVino, loja online de vinhos, cervejas e destilados.

Entender o cenário da produção de vinhos norte-americanos passa obrigatoriamente pela sua figura. Pioneiro em diversos sentidos, Mondavi apostou que qualidade e cultura eram peças-chave para a vinícola que carregava seu nome. 

Pré-Vinícola 

A criação de Robert Mondavi Winery começa bem antes de sua fundação. Em um cenário pós-Lei Seca (fim em 1933), onde haviam apenas 12 vinícolas em Napa, seguida da 2a. Guerra Mundial, Robert Mondavi enxergou que o mercado de uvas e vinho a granel cairia vertiginosamente, e o que até então garantia bom faturamento para a família, logo não se manteria.

Em 1943, Robert propôs ao pai comprar a vinícola Charles Krug, que estava à venda e tinha ótima reputação pelos vinhos que produzia. A condição imposta pelo patriarca era que Robert e o irmão, Peter, deveriam trabalhar juntos. Com as visões distintas sobre o negócio, Robert já vislumbrava criar a própria vinícola para conduzi-la segundo sua visão. Em 1962 Robert partiu com sua esposa, Margrit, para uma viagem que durou algumas semanas pela Europa.

Visitaram 48 vinícolas em regiões como Bordeaux, Borgonha, Toscana e Mosel. A primeira constatação do casal foi sobre a forma artesanal que os melhores produtores tratavam seus vinhos e muitos deles utilizavam pequenas barricas de carvalho para conferir mais camadas de complexidade aos vinhos. Enquanto isso, nos EUA, trabalhavam em busca de tecnologias para produção massiva e maiores rendimentos.

Início da Robert Mondavi Winery

Ao retornar, Robert conhecia bem o potencial qualitativo dos vinhedos de Napa e quando saiu de Charles Krug, levou consigo no acordo as melhores parcelas dos vinhedos em Oakville, onde fundou sua vinícola, Robert Mondavi Winery, em 1966. E logo imprimiu sua visão.

Robert Mondavi foi o pioneiro em utilizar técnicas como fermentação a frio, uso de tanques de inox e de barricas de carvalho francês; o que valorizou ainda mais a ótima fruta que possuía. Além disso promovia uma série de degustações às cegas para que o mercado pudesse avaliar a qualidade dos vinhos. 

Outro importante aprendizado da viagem pela Europa ocorreu em um almoço no restaurante La Pyramide em Vienne, no norte do Rhône. Os pratos e vinhos servidos foram considerados tão sublimes pelo casal, com harmonizações que até então não imaginavam existirem, que este casamento entre gastronomia e vinho também deveria ser trabalhado na sua vinícola. Assim Robert e Margrit promoveram grandes festivais gastronômicos em Napa convidando grandes chefs franceses como Paul Bocuse, Jean Troigros, e nacionais como Julia Child e Alice Waters.

Principais vinhos e joint-venture com Mouton Rothschild

Em 1979 Robert Mondavi se juntou ao Baron Philippe de Rothschild (Mouton-Rothschild) e inaugurou a Opus One Winery, cedendo parte de seu vinhedo To Kalon (em Oakville). A partir deste sucesso foram diversas parcerias internacionais. Boa parte dos emblemáticos vinhos de Robert Mondavi vêm deste vinhedo To Kalon (“a mais elevada beleza”), hoje considerado o mais valioso vinhedo dos Estados Unidos, onde o quilo da uva pode passar tranquilamente os US$ 20, onde a Cabernet Sauvignon reina, ao lado das outras principais castas de Bordeaux.

Outro caso emblemático de vinho, e com inspiração francesa, é o Fumé Blanc. Inspirado na expressão da Sauvignon Blanc de Pouilly-Fumé, no Loire, Mondavi passou a fermentar e estagiar a variedade branca em barricas e criou um estilo único de vinho. Além dos grandes vinhos Mondavi conseguiu expressar o melhor da Califórnia em uma faixa de preço acessível, com sua linha Woodbridge. E não ao acaso, a vinícola foi a primeira a exportar vinhos da California.

Personalidade

Robert Mondavi já recebeu o prêmio da fundação James Beard pela carreira profissional (Lifetime Achievement), foi o Homem do Ano na revista Decanter em 1989 e foi nomeado ao Hall da Fama do Estado da Califórnia (apresentado pelo então CEO da Apple, Steve Jobs) e do Culinary Institute of America (CIA). 

Posts relacionados

Deixe um comentário