A história da vinícola Ruffino, referência em Chianti

2 minutos para ler

A vinícola Ruffino acompanha passo a passo as raízes de sua região de origem, a Toscana, onde é nome de referência em Chianti.

Fundada em 1877 pelos primos Ilario e Leopoldo Ruffino, o que à primeira vista pode não parecer muito em um continente onde empresas centenárias não são raras, Ruffino foi a vinícola que exportou a primeira garrafa de Chianti para os Estados Unidos. 

Para consolidar a imagem de um dos principais e mais tradicionais produtores toscanos, Ruffino contou com a produção de três propriedades principais: Poggio Casciano, a sede da vinícola localizada perto de Florença (onde saem as uvas para os rótulos Alauda e Modus), Santedame, na Conca d’Oro (zona nobre de Chianti Classico e onde produzem Romitorio) e Gretole, em Castellina e onde produzem as uvas para o icônico Riserva Ducale. Hoje Ruffino possui mais de 1.500 hectares de vinhedos onde também constam uma propriedade em Montalcino (Greppone Mazzi) e a primeira vinícola comprada pelos primos Ruffino, a Montemasso, que ocupa o espaço de um monastério erguido no século XI. Os domínios de Ruffino ultrapassam os limites toscanos e possuem duas vinícolas no Vêneto. 

Um dos principais vinhos da vinícola, o Chianti Classico Riserva Ducale é uma homenagem ao Duque d’Aosta, que na década de 1920 nomeou Ruffino como a vinícola fornecedora oficial de vinhos da realeza italiana. Desde então é produzido e sua consistência ao longo de quase 100 safras produzidas é uma grande chancela para a vinícola. Na década de 40 foi produzida pela primeira vez o Riserva Ducale Oro, uma edição especial do rótulo para marcar as melhores safras. Hoje Oro é classificado como Chianti Gran Selezione, o nível mais alto de classificação para os Chianti. 

A estabilidade de Ruffino é reflexo de seu enólogo-chefe, Gabrielle Tacconi, que elabora os vinhos desde 1998 e conhece como poucos o comportamento de cada um dos vinhedos e consegue retirar seu melhor a cada ano. Desde 2011 Ruffino é integralmente controlada pela Constellation Brands e está em marcha a conversão de boa parte de seus vinhedos para a cultura orgânica. 

Posts relacionados

2 thoughts on “A história da vinícola Ruffino, referência em Chianti

Deixe um comentário