A cervejaria BrewDog

4 minutos para ler

A cervejaria BrewDog nasceu em 2007 e em menos de 10 anos já se tornou uma marca de reconhecimento global, sempre associada à cervejas revolucionárias, com atitude e qualidade impecável.

A origem de BrewDog está nas mãos de Martin Dickie e James Watt, e Bracken, o labrador chocolate de Watt que inspirou o nome da cervejaria. Os dois escoceses são amigos de infância e estudaram no mesmo colégio em Edimburgo, Escócia. Watt se formou em economia e direito, enquanto Dickie se especializou na arte de produzir cervejas. Aos 24 anos de idade, a dupla juntou as forças e com o empréstimo bancário de 20 mil libras, a BrewDog foi fundada na cidade de Fraserburgh.

Os primeiros anos não foram fáceis e mesmo com a força criativa dos dois, a atitude rebelde e todo o conhecimento para produzir boas cervejas as vendas não estavam equilibradas. Nesta época o catálogo incluía a primogênita Punk IPA e mais algumas outras como a Session IPA Dead Pony Clube e a Pilsner Lost Lager. Um dos primeiros passos da virada da BrewDog veio em um concurso de um conhecido supermercado inglês para escolher novas cervejas para constar nas gôndolas. O resultado que os quatro primeiros lugares foram para cervejas de BrewDog. Das poucas centenas de caixas produzidas manualmente por mês, os pedidos passaram para 2.000 caixas semanais! O carro-chefe Punk IPA deu o conforto para que os três (Watt, Dickie e o labrador Bracken) tomassem mais empréstimos para aumentar e automatizar a linha de produção de cervejas. Até mesmo crowdfunding foi utilizado para a Brewdog receber o aporte de 2 milhões de libras em 2011. Os sócios, além das ações, tinham direito a desconto nos bares de BrewDog e na compra das cervejas da marca. Outros supermercados logo se interessaram pelo novo sucesso entre as cervejarias no mercado britânico e aceleraram o crescimento de BrewDog. Hoje estima-se que a empresa vale perto de 2 bilhões de libras. 

A postura rebelde e sem limites sempre colocou a marca e BrewDog sob os holofotes, como em 2008, quando lançaram a cerveja mais potente do mercado inglês, a BrewDog Tokyo beer, com 18,2%. No mesmo sentido, um recorde foi batido em 2010 quando BrewDog lançou as 11 garrafas (sim, esta foi a produção total) da “The End of History”, uma cerveja que alcançou os 55% de álcool, mais potentes que a grande maioria dos destilados. Como é típico da cervejaria buscar os limites, cada garrafa vinha embalada em uma pele animal. Claro que houve reações e a cervejaria não só aboliu o uso das peles como hoje todas as cervejas são aptas para consumo de veganos, que não levam insumos de origem animal ou produzidos a partir de exploração animal. Em 2017 criaram a fundação BrewDog Tomorrow, que reverte parte dos lucros das vendas das cervejas para ações sociais pelo mundo. No quesito sustentabilidade BrewDog também se tornou uma empresa com emissão negativa de carbono, o que significa que retira mais carbono da atmosfera do que emite em sua linha de produção. 

Apesar de todo o marketing, com linguagem informal, direta e rebelde, BrewDog se apoia na qualidade do produto. Nos primeiros cinco anos de vida foram mais de 80 premiações, incluindo diversas medalhas no World Beer Cup. A cervejaria se define como um cervejaria pós-punk, apocalíptica e artesanal, que segue quebrando tabus e convenções. A posição apocalíptica se explica facilmente pelo catálogo atual de Brewdog, que crava a marca de 415 diferentes cervejas produzidas. A BrewDog está em mais de 60 países e sua rede de bares se espalhou pelo mundo com mais de 85 unidades. Em 2018 a ousadia da dupla levou ao lançamento do Hotel The DogHouse, em Ohio, dentro das instalações da unidade cervejeira norte-americana. Este é o espírito de BrewDog, sempre com surpresas, incansáveis novidades, ideias disruptivas e nunca abrindo mão da qualidade do produto. 

Posts relacionados

Deixe um comentário